(Letra: Filipe Mathias / Música: Kalterium)

Na carne a dor, um espinho que arde em mim
Cravado no corpo, na língua o gosto do fel
Acusando-me dia e noite, mensageiro de satanás
Relembrando a herança da queda, e a depravação que há em mim

E, quando me vi, perdido assim, aprendi o quão fraco eu sou
Revelou-se então, em meu coração, moveu-me então a buscar-Te

Pedi ao Senhor, que pelo seu amor, esse espinho: afasta de mim
Então respondeu: minha graça te basta na dor
É da minha vontade que seja assim

O espinho na carne não me faz temer, tudo Cristo venceu
A Tua graça me basta, remido e selado no sangue do filho de Deus