(Letra: Gilson Sena / Música: Kalterium)

Os pés descalços, fitando a janela
Ansiosamente ouve passos no portão
Em seu rosto a imagem do passado
Mal se sabe, o seu tempo terminou

Olha no espelho e vê
As memórias de um dia que não terminou
Sente a ausência da vida
que escorreu de tuas mãos

Volte a fita, o rio secou
Abra os olhos e veja que Deus
Nunca te deixou

Em fantasias se perde em silêncio
Impaciente seu desejo é ceder
Na esperança de um dia entender
O objetivo esteve sempre com você